Version EnglishENGLISH VERSION

Desenvolvimento Sustentável da Amazônia

01/12/2010

  • Imagem do palestrante

    Adalberto Luis Val

    Diretor, INPA/MCT

  • Imagem do palestrante

    Adalberto Verissimo

    Pesquisador Sênior, Instituto do Homem e Meio Ambiente da Amazônia (Imazon)

  • Imagem do palestrante

    Carlos E. Aragon

    Engenheiro Civil, com especialidade em Finanças e Desenvolvimento, Corporação Financeira de Desenvolvimento do Peru

O espaço amazônico é único, maior que a Europa. Conforme apontado por Carlos Aragon, “a bacia hidrográfica do rio Amazonas é constituída pela mais extensa rede hidrográfica do globo terrestre, ocupando uma área total da ordem de 6.110.000 km², desde suas nascentes nos Andes Peruanos até sua foz no oceano Atlântico. Esta bacia continental se estende sobre vários países da América do Sul: Brasil (63%), Peru (17%), Bolívia (11%), Colômbia (5,8%), Equador (2,2%), Venezuela (0,7%) e Guiana (0,2%).” A oferta hídrica da região corresponde a 20% da água doce que chega aos oceanos.

No Brasil, segundo dados de 2009, a Amazônia Legal ocupa 60% do território nacional e abriga cerca de 24 milhões de habitantes (12% da população nacional). Por sua vez, em 2007 a economia da Amazônia Legal gerou cerca de US$65 bilhões ou 8% do Produto Interno Bruto (PIB) nacional (Ipea 2010). O PIB per capita médio da Amazônia foi estimado em US$ 3.100, sendo 30% inferior à média brasileira em 2007.

Adicionalmente, o potencial hidrelétrico é estimado em mais de 70 Gigawatts (mais da metade do potencial nacional). A região possui ainda uma das mais ricas e diversas jazidas minerais do planeta com destaque para o ferro, bauxita, níquel, cobre, manganês e ouro.



Centro Brasileiro de Relações Internacionais