Version EnglishENGLISH VERSION

A Autoridade Palestina e a Resolução do Conflito com Israel

25/08/2007

Imagem do palestrante

Liana Araújo Lopes

Professora, Departamento de Relações Internacionais da Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais (PUC-MG)

O principal objetivo da tese foi mostrar como o formato, as características e deficiências das instituições de um dos atores participantes de um processo de paz podem comprometer os resultados da resolução de um conflito internacional. Sendo assim, ao estudar o processo de paz israelense-palestino, examinou-se, por um lado, como a estrutura formada para uma solução política do conflito entre as duas comunidades afetou a institucionalização do autogoverno palestino iniciada em 1994. Nessa direção, argumentou-se que o conteúdo dos acordos e a natureza das negociações no período de 1994-2004 não apenas foram ineficazes para a resolução do conflito, mas afetaram o desenvolvimento institucional do autogoverno. Por outro lado, avaliou-se o modo pelo qual o processo de formação e consolidação dessa instituição condicionou sua capacidade de implementar os termos dos acordos firmados, influenciando, por conseguinte, a evolução das negociações sobre a paz durante esse período. Buscou-se revelar, pois, o processo dialético existente entre a institucionalização da Autoridade Palestina (AP) e a implementação dos acordos com Israel.



Centro Brasileiro de Relações Internacionais