Version EnglishENGLISH VERSION

Angola e Moçambique: as operações de paz

22/08/2007

Imagem do palestrante

Carlos Alberto de Moraes Cavalcanti

Tenente-Coronel

Apresenta a importância da variável Operações de Paz da Organização das Nações Unidas (ONU) para o processo de democratização em Angola e Moçambique, comparando as experiências nos dois países e identificando os aspectos positivos e negativos. É feito um acompanhamento histórico envolvendo a participação dos principais atores em Angola, cujo governo é representado pelo Movimento Popular para Libertação de Angola (MPLA); a guerrilha pela União Nacional para a Independência de Angola (UNITA); a ONU e países garantes dos Acordos de Paz. Em Moçambique, além da ONU e dos países garantes, destaca-se a Frente de Libertação de Moçambique (FRELIMO) e a guerrilha da Resistência Nacional Moçambicana (RENAMO). Ressalta-se, também, o envolvimento dos países fronteiriços nos principais eventos que influenciaram no sucesso das operações de paz em Moçambique e no fracasso em Angola. Fontes primárias de dados, como entrevistas e relatórios de observadores militares, testemunhas oculares de importantes eventos, fundamentam, solidamente, as conclusões do presente estudo.



Centro Brasileiro de Relações Internacionais