Version EnglishENGLISH VERSION

Mesa-Redonda: Integração Mercosul - UE

28/11/2005

O CEBRI recebeu, no dia 28 de novembro de 2005, o Embaixador Daniel Parfait, Diretor das Américas e do Caribe do Ministério Francês de Assuntos Exteriores, e os embaixadores franceses dos quatro países membros do Mercosul...

O CEBRI recebeu, no dia 28 de novembro de 2005, o Embaixador Daniel Parfait, Diretor das Américas e do Caribe do Ministério Francês de Assuntos Exteriores, e os embaixadores franceses dos quatro países membros do Mercosul: Francis Lott, Embaixador na Argentina, Jean de Gliniasty, no Brasil - que proferiu palestra no CEBRI no primeiro semestre de 2005 e articulou a vinda da delegação ao Centro, Denis Vene, no Paraguai, e Laurent Rapin, no Uruguai, para a mesa-redonda intitulada "A Visão Francesa sobre a Integração Mercosul - União Européia".

Inicialmente o Embaixador Parfait ressaltou a importância dos investimentos entre Brasil e França - propondo uma maior cooperação entre os dois países. Segundo Parfait, será necessário observar de perto as eleições de 2006 no Brasil e os impactos de uma eventual troca de governo. No que concerne a política externa brasileira, debateu-se sobre o futuro do Mercosul e da Comunidade Sul-Americana de Nações, a proteção da Amazônia e as aspirações a um assento no Conselho de Segurança da ONU. Durante o debate, o Embaixador Rapin sugeriu que a estrutura do Mercosul se espelhasse na da União Européia, justificando que a renúncia parcial de soberania motiva uma maior integração econômica.

O Embaixador Botafogo Gonçalves expôs sua visão sobre algumas questões levantadas por Parfait, tais como as próximas eleições, o perfil e a probabilidade de êxito dos principais candidatos; as relações Brasil e Argentina; e a ALCA. Botafogo apresentou os prós e contras da entrada da Venezuela no Mercosul.

O Professor Renato Flôres destacou os possíveis benefícios da integração com a Venezuela, como o fortalecimento de uma estratégica conjunta para defesa da Amazônia, e o conseqüente aumento da cooperação entre os países amazônicos. Para Flôres, embora seja difícil haver integração política sem que a econômica caminhe paralelamente, os problemas institucionais do Mercosul e a falta de segurança jurídica aos tratados internacionais são os principais entraves da integração regional.



Centro Brasileiro de Relações Internacionais