Version EnglishENGLISH VERSION

Futuro da oposição na Venezuela

12/03/2013

São limitadas as chances de a oposição venezuelana chegar ao poder, é o que afirma o Embaixador José Botafogo Gonçalves, vice-presidente do CEBRI. Em entrevista à BandNews, Botafogo explica que a comoção popular em torno da morte de Hugo Chávez, ex-presidente da Venezuela, conta como um fator positivo para o Partido Socialista Unido da Venezuela. O prazo de trinta dias para a realização das próximas eleições no país não parece suficiente para esfriar a emoção dos milhares que acompanham o velório de Chávez.
 
Contudo, Botafogo ressalta que a Venezuela passa por momentos de dificuldade econômica e que o próximo líder do país, independentemente do partido a que pertença, terá desafios a enfrentar – além de ter que concorrer com a imagem do presidente Chávez e seu carisma.
 Botafogo também julgou prudente a decisão da oposição venezuelana de se manter relativamente afastada durante o período de homenagens ao ex-líder venezuelano. Para o Embaixador, a super-exposição de Henrique Capriles, líder da oposição, poderia gerar efeito negativo em parte da população.


Centro Brasileiro de Relações Internacionais