Version EnglishENGLISH VERSION

CEBRI reúne empresários e especialistas em São Paulo para discutir o futuro do Brasil

25/05/2016

O Centro Brasileiro de Relações Internacionais (CEBRI) reuniu nos dias 24 e 25 de maio, em São Paulo, especialistas, empresários e diplomatas para discutir o futuro do Brasil, a fim de formular um documento sobre os “10 desafios para a atual política externa brasileira” e de contribuir para uma agenda positiva para o país a longo prazo. Com apoio da Corporação Andina de Fomento (CAF) e da Fundação Konrad Adenauer (KAS), os debates foram conduzidos no âmbito dos Núcleos Temáticos do CEBRI: Eixo Ásia, transformações geoeconômicas e geopolíticas, com o sênior fellow Embaixador Valdemar Carneiro Leão; Núcleo Brasil no Novo Contexto Sul-Americano, com a sênior fellow Maitê Bustamante, Núcleo de Relações Internacionais e Política Externa Brasileira, com o sênior fellow Matias Spektor e Núcleo Inserção Econômica Internacional, com sênior fellow Marco Marconini. “ Há um consenso de que o Brasil precisa urgentemente se integrar mais com o mundo, adotando uma postura menos passiva e menos protecionista”, alertou Marconini.

Já Matias Spektor frisou a importância de um esforço conjunto e de novas ideias no campo diplomático para o país superar os seus desafios: “Os grandes pilares da política externa brasileira nesses vinte anos de condomínio entre PT e PSDB estão sendo desafiados pela crise política e econômica, e pelas transformações enormes do sistema internacional. Em todas as áreas de nossa atividade diplomática há uma demanda por novas ideias. O grupo iniciou a discussão sobre o ajuste necessário que temos pela frente”, disse. O Embaixador Valdemar Carneiro Leão ressaltou que, não apenas a China, mas Japão e Coréia do Sul, são países que merecem maior atenção por parte do Brasil. “Nossa proposta é elaborar um estudo que ofereça respostas ao setor público e privado sobre as melhores estratégias para captação de investimentos em relação aos países do Eixo-Ásia”, ressaltou. A reunião do Núcleo Eixo-Ásia contou com as apresentações das especialistas Adriana Abdenur sobre as transformações geopolíticas e geoeconômicas do Leste Asiático, e de Fabiana D’Atri sobre a escala global das aquisições chinesas e o aumento da presença da China em importantes cadeias produtivas. O presidente do Conselho Curador, Rafael Benke, destacou o papel do CEBRI em fomentar o debate e mobilizar especialistas de alto nível em torno de um objetivo comum: “O Brasil precisa de uma agenda positiva. Estamos promovendo rodadas de discussões no Rio, São Paulo e Brasília, a fim de produzir conteúdo útil para o momento de reorientação da agenda internacional brasileira”, pontuou.

 

Fotos

 



Centro Brasileiro de Relações Internacionais